Crítica Literária  pt The Forgotten Portuguese - Os Portugueses na Formação da América - The Portuguese Making of America

______________________________________________________________________

Caro Manuel Mira,

Acabo de receber o seu livro (um verdadeiro compendium). Fiquei sensibilizada com a dedicatória. Muito obrigado.

Um breve olhar sobre o seu conteúdo, permite-me desde já constatar que fez uma  fundada investigação, organizou dum modo espetacular o livro e está escrito numa linguagem atrativa para o leitor. É um trabalho meritório! Vê-se que trabalha por uma causa pública: Portugal e os portugueses. Os portugueses estão espalhados pelo Mundo e encontrei-os em todos os países que visitei. Aí na América, em Chicago, estava numa loja a escolher roupa e a empregada disse-me: "Está ali um médico que também fala português..." Depois fui a um restaurante e perguntei se havia algum empregado que falasse português e ele respondeu-me: "Há um, sou eu!"

Os meus sinceros parabéns pelo seu livro. Estou ansiosa para o ler.

Cumprimentos

Fátima Gomes

_____________________________________________________

From: Professor Victor Pinheiro

Prezado Manuel Mira

Prestes a terminar a leitura do seu livro, quero dizer-lhe quanto o apreciei. É uma obra muito interessante repleta de informações que com certeza muitos portugueses ignoram. Bem haja pelo seu trabalho.

Sinceros cumprimentos e apreciação.

"The Portuguese Making of America"

Caro manuel Mira,

Muito honrado com o seu e-mail, informo-o que recebi o livro de que é autor e que tem muitissimo interesse! Até já o mostrei a alguns amigos meus que se mostraram espantados pelo desconhecimento que tinham relativamente à presença dos portugueses na América.

Quanto a mim, o seu livro passou a ser uma referência. Bem haja e escreva mais.Um abraço,

 Eduardo J. Loureiro, Legal Counsel in Macao, S.A.R. - China

"Os Portugueses na Formação da América"

Luso-American Foundation (FLAD)

Agradeço as suas informações acerca de "Os Portugueses na Formação da América", obra que apreciámos pelo que revela de situações, menos conhecidas e curiosas, acerca das ligações entre os portugueses e certos aspectos da história e do património americanos. É, indubitavelmente, uma contribuição de valia, rica em sugestões para investigadores destes temas, afirmando também a dimensão significativa de uma presença cultural e sociológica até agora mal avaliada.
Rui Chancerelle de Machete, Presidente do Conselho Executivo

"Os Portugueses na Formação da América"

COMUNIDADES 7 Sábado,13 de Outubro de 2001 - Lusitano - Lançamento
Os Portugueses na Formação da América - Por Catarina Oliveira

Como incitar os jovens portugueses e luso-descendentes residentes nos EUA a aprenderem a história e cultura portuguesas? Uma das respostas a esta inquietação encontra-se na obra de Manuel Mira, «Os Portugueses na Formação da América», que esta semana teve o lançamento da sua versão portuguesa e aumentada, em Lisboa e Vale de Cambra. O autor, que reside nos Montes Apalaches, nos EUA, e que durante décadas se tem ocupado deste tema, pretende «dar a conhecer aos norte americanos quem são os portugueses», revelando também à comunidade lusa radicada «a história do seu país». O Lusitano esteve presente no lançamento lisboeta e falou com Manuel Mira sobre a sua obra.

A obra editada em 1996, e agora apresentada em Portugal, na sua versão portuguesa, resulta de décadas de pesquisas e questionamento e pretende sobretudo abrir caminho para novas investigações de um tema, até agora inédito, e com muito por explorar. Nas palavras de Manuel Mira, em referência à sua obra «há que deixar aberto o caminho a novas mentalidades, já que esta é a base de referência, de onde se pode prosseguir, para novas investigações, sobre este assunto que é tão rico».

Trata-se de um novo volume de 400 páginas, com 119 ilustrações e mais de 700 nomes e suas origens, que se divide numa primeira parte dedicada aos primórdios da história americana, a que se segue uma segunda que abarca a história do povo português e a sua presença na América do Norte desde o século XV.

De especial interesse é o capitulo que explora as possíveis ligações dos Melungos, um povo nativo americano, com os portugueses. «A minha intenção inicial neste livro era ir à procura de valores portugueses no continente norte-americano, Canadá e EUA, e essa foi uma descoberta casual», revelou o autor, ao Lusitano, explicando «no meio de muitas investigações, encontrei uma historiadora americana a quem questionei se sabia algo dos portugueses, e que me informou que nas montanhas Apalaches existe um povo que afirma ser descendente de portugueses». «Fiquei atónito e incrédulo, por nunca nada se saber sobre o assunto, e achei que poderia ser uma mentira, mas depois de investigar, notei a existência de laços que efectivamente poderiam ligar os dois povos», acrescentou Manuel Mira.

Ser português sem vergonha

Segundo o autor, um viajante, que deixou Portugal com 18 anos, e durante largos períodos de tempo viveu na Europa e América do Sul, esta obra «entra um pouco na história dos EUA, mas houve o cuidado especial de destacarmos a história de Portugal, numa linguagem fácil que os jovens possam ler facilmente, sem se tornar aborrecida».

 

page 1 - page 2 - page 3 - page 4

 

 

 

Português ptflag

Apoio é Necessário

  • doar
  • Todos os donativos podem ser usados para deduzir os impostos.  A Fundação PAHR é reconhecida pelo Governo Federal sob a categoria 501c3, como uma organização de  utilidade publica.
  • Actualizada:
    11 de Fev. de 2012